Ginasta sergipana busca apoio para fazer um estágio na Rússia em janeiro

 Ela tem apenas oito anos, mas nesse caso a "idade não é documento". Risa Paz Barreto tem evoluído bastante na ginástica rítmica e os resultados comprovam isso. A sergipana foi campeã na Copa Alemania, no Chile, disputando com 87 adversárias na categoria Mirim, foi campeã na Copa Marista recentemente em Salvador, além de garantir uma medalha de ouro e outra de prata em um torneio na Bulgária.
 Até fora da categoria dela também conquistou bons resultados, a Pré-Mirim, que é para garotas de 9 e 10 anos. Risa competiu nela nos Jogos Escolares da TV Sergipe e ainda conseguiu subir ao pódio, foi a terceira colocada. Em janeiro ela terá a oportunidade de fazer um estágio na Rússia para aprimorar as técnicas na modalidade e buscar o título nacional que tanto sonha.
- Ela é muito concentrada, tem uma maturidade acima do normal para a idade dela, pois tem apenas oito anos. Ela chega sempre antes do horário do treino para ficar aquecendo, alongando por mais tempo e é uma atleta que tem objetivos, metas, assim fica mais fácil de trabalhar. Ela está determinada a ser campeã brasileira na categoria Pré-Infantil e nós estamos trabalhando em cima disso. Esse estágio na Rússia vai ajudar muito, porque já serve de treino para o Brasileiro - comenta a técnica Thalyta Almeida.
 Mas para conseguir viajar a pequena ginasta precisa de apoio. Já conseguiu um pouco, porém as despesas são muitas e a mãe diz o que ainda falta.
- Está tudo programado para Risa ir à Rússia no dia 4 de janeiro e volta dia 22. Nós já conseguimos o apoio da Maratá, do Colégio Aprendiz e do Sergipe, porém está faltando quatro mil para zerar os débitos dessa viagem. É um estágio que ela fará junto com uma amiga e a técnica, e estamos faltando esse dinheiro para ela conseguir viajar. Eu não tenho condições porque ela chegou recentemente de duas viagens internacionais com a ajuda da família, por isso eu tenho feito até bazar e falado com a imprensa, porque uma viagem dessa não sai por menos de vinte mil. Já conseguimos grande parte, como disse, falta só quatro mil agora - explicou a mãe da ginasta Josy Barreto.     

Importância do estágio na Rússia
- Não dizem que o Brasil é o "País do Futebol"? Então, a Rússia seria o país da ginástica rítmica são campeãs mundiais, olímpicas, é outra cultura, outra vivência para ela. Isso vai agregar bastante nos treinos dela e ainda vai poder passar para as outras colegas que ficarão aqui no Brasil - ressaltou Thalyta Almeida.

Nenhum comentário

Portal Tobiense

Beauty