Ricardo Franco vai acompanhar a oposição em Sergipe

 O empresário Ricardo Franco (sem partido) participou de uma reunião com os líderes e demais membros da oposição nessa segunda-feira (20) e reafirmou seu alinhamento político com o agrupamento. O grupo tem em Ricardo uma das boas alternativas para a chapa majoritária em 2018, e ele tem colocado seu nome à disposição da oposição. Na oportunidade alguns encaminhamentos foram definidos pela oposição ao governo de Jackson Barreto (PMDB).
Presente na reunião, o senador Eduardo Amorim (PSC) destacou a participação de Ricardo Franco.  “Reunimos os membros da oposição em Sergipe. Deputados estaduais, deputados federais e senadores. O líder do governo Michel Temer (PMDB), deputado André Moura (PSC), não participou porque foi chamado para uma reunião em Brasília (DF) com o presidente. Mas todos nós estamos unidos em torno de um projeto político e quero destacar a participação do empresário Ricardo Franco que tem colocado seu nome à disposição da oposição em Sergipe”.
 Eduardo Amorim enfatizou que Ricardo Franco é um excelente nome para compor com o agrupamento. “Não definimos nada ainda e vamos deixar isso para o segundo semestre. Mas Ricardo Franco está dentro do nosso projeto e pode sim ser candidato na chapa majoritária. Ele colocou seu nome à disposição do grupo, agora é preciso construir isso. Ele sinalizou que vai caminhar conosco. Na pesquisa recente para o Senado, por exemplo, ele aparece empatado com o candidato do governo, mesmo sem ter manifestado nada”, disse o senador, confirmando que uma nova reunião deverá ocorrer em 15 dias.
 Na oportunidade, os deputados estaduais Georgeo Passos (PTC) e Luciano Pimentel (PSB) foram apresentados como o novo líder e vice-líder, respectivamente, da oposição na Assembleia Legislativa. A bancada pretende, já em Março, visitar o Ministério Público Federal (MPF) para apuar o “rombo” registrado na Fundação Hospitalar de Saúde (FHS). “Já fomos ao Tribunal de Contas do Estado e agora vamos ao MPF. Esse governo recebeu mais de R$ 300 milhões da repatriação e só pagou os salários dos aposentados. Por que não colocaram a situação do funcionalismo em dia? E qual foi o critério para o pagamento dos fornecedores? Vamos apurar tudo isso”.
 Eduardo Amorim acrescentou ainda que a oposição para se concentrar sobre o processo de privatização da Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO). “Além da quebradeira da Fundação, do sucateamento proposital da Deso, dos problemas na Saúde, Educação, Segurança Pública, no sistema prisional. A oposição estará atenta a tudo. Estamos fazendo nossa parte, apontando os problemas e trazendo soluções. Estamos atuando muito em BSB, junto aos ministros e presidentes de órgãos. Estamos buscando recursos para minimizar o sofrimento dos sergipanos. É este o papel da oposição”.

Por: Habacuque Villacorte
Foto: Mário Sousa

Nenhum comentário

Portal Tobiense

Beauty