Alunos-atletas do Badminton conquistam três medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze

0
20

Desde 2016 que o badminton sobe ao pódio nos primeiros lugares dos Jogos Escolares da Juventude.

 

Uma marca histórica para a Delegação de Sergipe nos Jogos Escolares da Juventude, em Natal (RN). Dos seis alunos-atletas que competiram no badminton, todos foram para finais ou disputaram os terceiros lugares da competição, nesta terça-feira, 21, em provas realizadas no ginásio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

João Guilherme Santos, aluno do Colégio Estadual Paulo Freire, em Aracaju, conquistou medalha de ouro na categoria “dupla” com o aluno Fernando Vieira, representando o Piauí, e levou a prata na “individual”. Já Kalilane Leticia, também do Colégio Estadual Paulo Freire, subiu ao pódio duas vezes, conquistando medalha de ouro e bronze, nas categorias “dupla” e “individual”, respectivamente.

O Colégio Magnus, de Itabaiana, representando na competição pelas alunas-atletas Fernanda Lima e Maria Vitória Paixão conquistaram ouro na dupla. E no individual a mesma atleta Maria Vitória subiu ao pódio em terceiro lugar no “individual” levando para Sergipe o bronze.

Feliz pela conquista, o treinador dos alunos do Colégio Paulo Freire, Wendel de Oliveira Ribeiro, que também é presidente da Federação de Badminton de Sergipe, destacou há um trabalho de base, focado nos novos talentos. “É um marco no badminton. Em 2016 conquistamos uma medalha de ouro, uma prata e duas de bronze; em 2017, duas de ouro”, lembrou.

Ele disse que as cidades de Itabaiana e Frei Paulo são polos do badminton devido a quantidade, qualidade e técnica dos praticantes. “Temos bons resultados no escolar. Para se ter uma ideia, mais de 290 alunos competiram nos Jogos da Primavera deste ano para as seis vagas dos Jogos Escolares da Juventude, ou seja, estamos competindo com os alunos de qualidade, que focam nos treinos. Realmente vieram direcionados em bons resultados”, afirmou.

O presidente da federação estima que mais de 500 pessoas pratiquem a modalidade em Sergipe, sendo o principal trabalho de base realizado nas escolas. Há também os praticantes de lazer

Experiência exitosa

Denis de Lima Lopes, técnico dos quatro alunos do Colégio Magnus, de Itabaiana, acredita que medalhar é importante por coroar um trabalho realizado, tanto para o aluno-atleta, como para o técnico. Para ele, participar de competições em nível nacional faz com que os alunos adquiram experiência, além de representar a modalidade, a cidade base deles, Itabaiana, e o estado de Sergipe. “A medalha é fruto de um esforço coletivo e deles. Está na competição e chegar nas finais já são verdadeiros heróis, porque sabemos que se exige o máximo para chegar até aqui”, destacou.

Por conta do trabalho de base, acredita-se que Itabaiana tenha mais praticantes de badminton do que a capital, Aracaju, configurando-se como um celeiro de bons atletas da modalidade. Mesmo participando pela primeira vez dos Jogos Escolares da Juventude, Denis de Lima já agregou ao currículo um bom histórico de medalhas com seus alunos-atletas: foi o segundo quem mais conquistou medalhas das escolas do interior nos Jogos da TV Sergipe, com 20 no geral, também sendo o segundo lugar geral da modalidade nos Jogos da Primavera.

 

Fonte: ASN

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.