Belivaldo sobre decisão do TRE: Irei até a última instância

0
113

Nesta sexta-feira, 23 de agosto, ao conceder entrevista exclusiva ao Jornal da Xodó em Rede, o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), comentou com o novo momento econômico vivenciado por Sergipe, sobretudo, em função das novas descobertas realizadas pela Petrobras e pela implantação da Usina Termoelétrica, fatores que elevaram o Estado aos cenários nacional e mundial. ” A edição de hoje, do Estadão destaca o novo momento. Meu pensamento é voltado a potencializar Sergipe, não podemos mais viver de forma isolada”, destacou.

Bem relacionado no Nordeste, Belivaldo que tem um estilo de gerir mais resolutivo, pontuou não ter vergonha de copiar ideias que deram certo em outras unidades federativas e enalteceu a implantação do Consórcio do Nordeste, hoje presidido por Rui Costa (PT), governador da Bahia. “Quem não comunica se trumbica e Sergipe tem potencialidades para serem exploradas. Faço minha administração baseada em  políticas de estado e não em ações partidárias”, afirmou.

Ainda com relação ao Consórcio do Nordeste, o chefe do Executivo estadual fez questão de rechaçar que o intuito seja entrar em conflito com o Governo Federal.”Não existe por parte do Consórcio do Nordeste, a intenção de medir forças com o Governo Federal. Nosso intuito é unir cada vez mais os gestores e fortalecer a região”, declarou.

Questionado pelos âncoras Welder Ban, Mary Rodrigues e Eduardo Carvalho,  sobre a reforma da previdência e a possibilidade dos estados e municípios serem inseridos na Propositura, por meio da PEC Paralela, Chagas disse não vislumbrar essa possibilidade. “Eu acho que a PEC paralela não será aprovada, casa que já rejeitou essa proposta. Espero que o slogan mais Brasil e menos Brasília seja posto em prática”, disse.

Outro ponto ressaltado por Belivaldo Chagas, foi com relação a malha viária estadual, onde o gestor informou está em busca de empréstimo junto às instituições financeiras, uma vez que o estados não possui, recursos para executar obras desta magnitude. “Vou terminar o ano de 2019 colocando para dentro da previdência 6.800 servidores. Hoje eu precisaria de 4 meses de previdência para recuperar as rodovias estaduais, ou seja, R$400 milhões”, descreveu.

Indagado por um ouvinte se pretende privatizar o Banese e a Deso, tendo em vista, que ambas foram objeto de estudos, o governador negou tal intenção. ” Não vou privatizar o Banese ou a Deso. O que vou é abrir as empresas para o mercado de capital e assim, angariar recursos”, descreveu.

Por fim ao comentar sobre a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de cassar seu mandato e o da vice-governadora, Eliane Aquino (PT), Belivaldo Chagas disse respeitar a decisão, mas garantiu que não se dará por vencido, afinal foi o povo que o levou ao poder. ” Eu não imaginava jamais,  que o TRE casasse o mandato de um governador que foi eleito respeitando a legislação. Não baixarei minha cabeça e seguirei trabalhando. Irei até a última instância para provar que não incorri em nenhum crime”, encerrou.

 

Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News

 

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.