SEJUC USARÁ DRONES PARA MONITORAR PRESÍDIOS NO ESTADO DE SERGIPE

0
346

Pouco tempo depois de Sergipe completar mais de mil dias sem qualquer ocorrência de fugas nos presídios sergipanos, a Escola de Gestão Penitenciária (Egesp) recebeu dois drones que irão auxiliar no patrulhamento aéreo de todas as unidades prisionais de Sergipe.

Com estes equipamentos, a Secretaria de Estado da Justiça e de Defesa ao Consumidor (Sejuc) irá atingir áreas de difícil acesso, principalmente em situações de crise, inibindo as tentativas de fuga e protegendo os trabalhadores do sistema prisional de possíveis ataques externos.

 Nos próximos dias, a Egesp formará inicialmente 10 pilotos em parceria com a Associação Brasileira de Multirrotores (ABM) sob a coordenação do instrutor Francisco Faria, representante da ABM (Região Nordeste).

 Segundo o secretário da Justiça e Cidadania, Cristiano Barreto, os drones serão utilizados para monitorar todas as unidades prisionais do estado, a fim de fornecer informações para as equipes de agentes penitenciários.

“É mais uma estratégia para estabilizar o sistema. Há casos de pessoas na área externa dos presídios que tentam jogar celulares, drogas e qualquer tipo de objeto.

Portanto, com os drones, podemos inibir essa ação e responsabilizar criminalmente envolvidos. Além disso, podemos verificar qualquer movimento atípico dentro e fora das unidades prisionais”, explicou Cristiano Barreto.

 O monitoramento por drones nos presídios se junta às quase 200 câmeras de um vasto circuito montado dentro de todos os presídios. Essa vigilância, segundo a Sejuc, é importante para manter todo o sistema estabilizado.

 “Quero agradecer ao Dr Emerson Albuquerque Resende, Procurador do MPT e toda a sua equipe por entender a necessidade dos drones nas atividades do Sistema Prisional sergipano, como também, aos representantes da ABM por nos auxiliar na capacitação dos pilotos”, destacou o diretor da Egesp, Delmário Magalhães.

 

Fonte Sejuc

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.